Conheça as principais tendências do varejo até 2025

Como você se imagina daqui a digamos, uns 5 anos? O que você estará fazendo? Já vai ter conquistado as suas metas e objetivos atuais? Apesar do caminho que traçamos muitas vezes passamos por uma ou outra mudança não planejada, mas dá até para tentar fazer esse exercício. E quando se trata de tentar antecipar as principais tendências do varejo que irão acontecer nos anos que estão por vir?

Nos últimos 5 ou 6 anos a forma como nos comportamos na hora de comprar sofreu uma mudança bem perceptível. Hoje ocupamos muito mais espaço em lojas online do que físicas. A tecnologia ganhou um espaço em nossas vidas da mesma forma que o smartphone ocupou em nossos bolsos: não conseguimos mais viver sem. E esse é um estilo de vida cuja tendência é só aumentar nos próximos anos. E, a menos que ocorra um cataclisma nuclear que anule toda essa tecnologia, é irreversível. 

E é por sabermos disso que elaboramos esse texto contendo as próximas apostas e principais tendências do varejo até 2025. Continue lendo e confira!

Internet das Coisas

A Internet das Coisas é tipo Internet, mas é mais que a web que conhecemos atualmente. Até 2025 a IoT, sigla em inglês para a Internet das Coisas, estará presente em boa parte dos objetos do nosso dia a dia. Imagine sua geladeira ser capaz de ver quais itens estão em falta e realizar a compra de forma inteligente e ativa.

É isso que a IoT será capaz de proporcionar.  Com isso, as informações e operações realizadas serão repassadas de forma mais eficiente para as empresas e realizadas mais facilmente pelos usuários.

Omnichannel

Trata-se da integração entre o e-commerce com loja física e redes sociais, passando pela rede física e a área de SAC. Pelo recurso do Omnichannel, que em um significado livre significa “todos os canais”, é possível que o cliente veja um produto numa loja física, encontre determinado produto no aplicativo da marca e faça o pedido dele para os vendedores para recebê-lo em casa. 

Esta é uma das tendências do varejo até 2025 que promete oferecer uma experiência mega única ao consumidor.

Blockchain

Sendo uma espécie de Lego contábil, que registra arquivos e permite a autenticação e  a validação de documentos por meio da tecnologia, a blockchain (cadeia de blocos) é uma tecnologia que tem simplificado o setor de atendimento ao cliente. E certamente é uma das próximas tendências do varejo até 2025. Por meio da blockchain, eliminam-se intermediários em transações e a agilidade na compra é garantida. Mais que isso, ela também impede a falsificação de produtos.

Consumidores são estatísticas, clientes são pessoas

É costume que em lojas mais tradicionais e os líderes varejistas enxergam seus clientes como um mero número de venda, visando acima de tudo o lucro. Hoje em dia a história agora é outra. Com o advento da internet e das redes sociais, e com elas fazendo cada vez mais parte do dia a dia das pessoas, empresas e lojas tem a oportunidade de conhecer o cliente totalmente. Com esse conhecimento em mãos é possível oferecer a seus consumidores um conteúdo altamente personalizado e “ao gosto do freguês”. Esse é uma tendência que só irá aumentar mais e mais no varejo até 2025.

Wearables

Você certamente deve se lembrar daquelas revistas antigas para recortar em que você vestia o personagem da forma que mais lhe agradasse, de acordo com uma série de opções que a publicação oferecia. Os wereables são tecnologias que você usa em si próprio. São os relógios e roupas inteligentes que dão seu nível de suor, stress etc.

As tecnologias vestíveis, que permite a visão além do alcance (e do closet) prometem. Essa é uma experiência virtual que já tem sido aplicada e que certamente será uma das principais tendências do varejo até 2025.

Chatbots

Os chatbots são um ótimo uso de Inteligência Artificial no varejo. Por meio deles, é possível ter uma métrica das perguntas e respostas mais comuns utilizadas no e-commerce ao mesmo tempo em que se oferece um atendimento mais humano a seus clientes. E esse é só um exemplo quando se fala em IA. A tendência é que a utilidade desse mecanismo aumente cada vez mais em diversos usos.

Deu pra notar que o varejo já não é mais o mesmo, e até 2025 muita água vai rolar. Uma coisa que dá pra perceber é que a tecnologia tem feito e fará cada vez mais parte desse segmento, que está em constante mudança.

E aí, o que achou das prováveis tendências do varejo até 2025 que listamos? Faltou alguma? Compartilhe esse texto e deixe seu comentário. Dúvidas? Entre em contato conosco. Até a próxima!

Você conhece os planos da China para se tornar a maior economia do mundo até 2030?

A China não é só o país mais populoso – com 1,3 bilhão de habitantes, e o terceiro em extensão territorial.  É o país que mais cresce no mundo. Já falamos aqui: fique atento a qualquer coisa que tenha a ver com a China no SXSW. A China é a segunda maior potência mundial e está prestes a ocupar o posto dos Estados Unidos e se tornar a primeira. Sem contar que ela é a nação que mais investe em Inteligência Artificial. Mais do que todos os outros países juntos. Conheça os planos da China no artigo de hoje!

Só em 2018, a China exportou mais de US$ 5 bilhões em tecnologia de Inteligência Artificial (IA). E os planos para o país se tornar líder mundial no campo da inteligência artificial até 2030 e construir uma indústria de US $ 150 bilhões está a todo vapor.

A China já é o país com maior número de patentes no setor. E também com mais unicórnios (startups avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais), apenas atrás dos EUA.  O governo chinês está investindo cerca de 7 bilhões na construção de um parque de pesquisa sobre inteligência artificial na capital Beijing.

Shenzhen, o Sillicon Valley Chinês

Shenzhen foi a primeira Zona Econômica da China. A cidade passou por um dos maiores booms de desenvolvimento tecnológico do mundo. E é reconhecida pelo seu espírito empreendedor e o mindset de “open innovation”. Muitos dos eletrônicos que a gente utiliza são fabricados lá.

Localizada no sul da China, Shenzhen era uma pequena vila de pescadores com 30 mil habitantes até o final dos anos 70. Trinta anos depois, Shenzhen se tornou uma das mais ricas e tecnológicas cidades. Hoje, conta com mais de 10 milhões de habitantes e alguns dos edifícios mais modernos do mundo.

Não é à toa que essa é uma frase muito popular entre os chineses: “Para ver o passado do país, vá a Pequim (Beijing). Para o presente, vá a Xangai. E para o futuro, você precisa ir a Shenzhen”.

Hong Kong

Hong Kong é um país que funciona com suas próprias leis e governo próprio dentro do território chinês. Com 7 milhões de habitantes, a cidade é um dos mercados financeiros mais ativos e dinâmicos do planeta e um dos mais internacionais do oriente. As mais de duas mil startups fazem de Hong Kong um dos maiores centros financeiros da Ásia.

Rise Conference

A RISE Conference acontece em Hong Kong e é disparada a maior tech conference da Ásia. São mais de 15 mil participantes de 100 países e 350 palestrantes, como o presidente da Microsoft, co-fundadores da Didi Chuxing e Hellobike e outros líderes que estão à frente das principais mudanças que acontecem no mundo.

A RISE é produzida pela mesma equipe do Web Summit, um dos maiores eventos de inovação da Europa. E em julho de 2019, pessoas das maiores empresas e startups do mundo se reunirão para compartilhar suas histórias e experiências nos quatro dias do evento.

Nós da Organica já estamos ansiosos para conhecer Shenzhen e participar da RISE Conference. Em julho vamos levar um time com a gente para mais uma viagem de conhecimento. Quer saber mais sobre a nossa imersão para China? Clique no link a seguir.