Muito se falou sobre China no SXSW, que ocorreu em março em Austin, capital do Texas. Antes de irmos para o Southby deste ano já havíamos falado para os participantes do nosso grupo ficarem de olho em qualquer coisa que falarem de China. A dominação chinesa está acontecendo. A China é a segunda maior potência mundial e tem grandes planos de se tornar a maior economia do mundo até 2030!

A ascensão da China

A China foi super mencionada no SXSW. E não poderia ser diferente. O país que tem mais unicórnios do mundo, startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão, tem um potencial de execução tão rápido que está liderando grande parte das transformações em tecnologia e inovação.

A nação está crescendo em diferentes mercados. Amy Webb, uma das pessoas mais respeitada no mundo da futurologia, mostrou que o país não está se desenvolvendo somente com Inteligência Artificial em sua sessão deste ano no SXSW. A China é um importante polo de inovação em vários segmentos, como Cidades Inteligentes e Fazendas Subterrâneas.

Você pode conferir o Tech Trends Report 2019 da Amy Webb clicando aqui.

E conhecer no artigo de hoje as principais inovações discutidas sobre a China no SXSW 2019. Continue a leitura e confira!

Inteligência Artificial

O país que mais cresce no mundo também é a nação que mais investe em Inteligência Artificial. Mais do que todos os outros países juntos. A maioria dos gastos com anúncios na China já é digital. E atualmente 48% dos investimentos em startups de IA vêm da China.

Atendimento de lojas, restaurantes e até em rituais fúnebres são realizadas com a ajuda de robôs por lá. A China está construindo uma cidade três vezes maior que Nova York com as mais recentes tecnologias e inovações do mundo.

Confira estas duas sessões do SXSW 2019 disponíveis no Soundcloud:

>> How AI is Changing Advertising in China

>> Entrepreneurship in China: Will they Eat Your Lunch?

Para mais sessões que você ainda pode (e deve!) ouvir em casa clique aqui.

Cidades Inteligentes

O desenvolvimento das smart cities chinesas começou em 2012. O grande objetivo do país foi incentivar o uso da tecnologia mais recente, como a inteligência artificial e a Internet das Coisas. Hoje, a China planeja criar 100 novas cidades inteligentes até 2020. As cidades inteligentes são áreas escolhidas a dedo para serem modelo de desenvolvimento em tecnologia, desenvolvimento, inovação e sustentabilidade.

Shenzhen é um dos grandes exemplos de cidades planejadas e inteligentes do mundo.  Já falamos neste outro artigo aqui: Shenzhen passou por um dos maiores booms de desenvolvimento tecnológico e é considera a primeira Zona Econômica da China.

Até o fim dos anos 1970, Shenzhen era uma pequena vila de pescadores com cerca 30 mil habitantes. Hoje, a cidade se tornou uma das mais ricas e tecnológicas do mundo, contando com mais de 10 milhões de habitantes e alguns dos edifícios mais modernos do mundo. Grande parte dos eletrônicos que utilizamos são fabricados por lá.

Corrida Espacial

No dia 2 de janeiro deste ano, a China passou a ser considerada o terceiro país a pousar uma sonda na Lua, tornando-se a primeira a fazer isso do lado oculto da Lua. E não é só isso. Ela travou uma corrida espacial para construir fazendas internas e habitáveis na Lua!

A chegada da sonda chinesa na Lua marcou um importante capítulo da corrida espacial entre China, Estados Unidos e Rússia. As startups na China estão recebendo investimentos para acumular um orçamento de US$ 8 bilhões na área espacial e enviar chineses para a Lua na década de 2030.

Além disso, os chineses estão construindo infraestrutura e redes de network entre Ásia e América Latina, por exemplo.

Pessoas x Máquinas

Segundo Amy Webb, metade das interações das pessoas com máquinas, em países desenvolvidos, será mediada por voz até 2021. Os celulares com interfaces digitais já estão perdendo mercado e os novos devices vêm ganhando força com reconhecimento facial e de voz.

A Sense Time, unicórnio chinês líder mundial em Inteligência Artificial, está desenvolvendo um sistema para carros autônomos que analisa o que o motorista está sentindo, prevenindo acidentes e fazendo com que o passageiro tenha uma melhor experiência a bordo. Já o carro chinês Byton Car é um exemplo de veículo sem chaves, telas e botões. Ele só pode ser usado através de reconhecimento facial, smart cameras e outros sensores.

Fazendas subterrâneas

As mudanças climáticas dificultam a cada dia mais a produção e entrega de alimentos. Em 3 décadas isso se tornará um problema ainda maior. Desse modo, novos métodos de plantio e tecnologias estão sendo estudados.

A China está desenvolvendo está investindo em produções indoor, nas fazendas subterrâneas. Nos galpões, os vegetais são produzidos em maior volume, gastando 99% menos água e 40% menos energia.

Muitas tecnologias desta nova potência mundial ainda estão por vir até 2030.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *