Você sabe qual o conceito de inovação aberta? Citado pela primeira vez em 2003 pelo economista, professor e pesquisador norte-americano Henry Chesbrough, o termo sugeria a mistura de influências internas e externas que afetam as ideias de uma empresa. Mais tarde Chesbrotgh lançou uma atualização do termo, de forma a deixa-lo mais preciso.

Mas basicamente o que a ideia quer dizer é que além de investir em pesquisas internas, é importante que as empresas invistam também em parcerias externas. Essa abordagem é capaz de criar mais oportunidades enquanto reduz custos de pesquisa, traz inovações e minimiza riscos.

Inovação aberta x inovação fechada

Quando falamos de inovação aberta (ou open innovation) temos que falar também da diferença entre ela e a inovação fechada. O que separa as duas é que enquanto a inovação fechada foca em ideias, invenções, pesquisas e desenvolvimentos da própria organização para colocar um produto ou serviço no mercado, a inovação aberta é justamente o oposto. Nos últimos tempos a inovação fechada tem perdido importância. Isso porque com a inovação aberta as empresas têm a possibilidade de utilizar recursos externos. Mais do que isso, com a inovação aberta é possível compartilhar suas próprias inovações com outras organizações, criando assim uma espécie de intercâmbio criativo.

Principais vantagens da inovação aberta

Pelo que você percebeu, dá para imaginar que boa parte das empresas no mercado segue os preceitos da inovação fechada. Mas quando uma empresa passa a trabalhar com a inovação aberta, ela passa a ter vantagens que essa maioria não possui. Dê uma olhada:

  • Economia e redução do tempo para comercialização do produto: a forte concorrência e os ciclos de tempo de um produto nas prateleiras cada vez mais curtos fazem com que o tempo gasto no desenvolvimento dele seja cada vez mais importante. Utilizar o conceito da inovação aberta no seu negócio poderá- possibilitar a redução de tempo de desenvolvimento dos seus produtos. Isso pode fazer que esse tempo caia até pela metade quando comparado a um projeto que usa apenas os conhecimentos internos da companhia.
  • Menor custo de lançamento do seu produto no mercado: com a inovação aberta é possível ter uma redução de custos do produto passando por todas as etapas dele. Isto é, desde o planejamento dele até seu lançamento no mercado. Ao passar a usar esse sistema, tem-se a garantia de reduzir o tempo de desenvolvimento dessas funcionalidades, e isso acaba impactando o budget positivamente.
  • Fator novidade em alta: dificilmente um produto que já está no mercado recebe algum upgrade. Isso porque os produtos e serviços que enchem as prateleiras são desenvolvidos a partir do processo padrão de inovação. Por outro lado, quando você adiciona parceiros externos nessa equação, as chances de desenvolver algo novo são bem maiores.
  • Product market fit subindo: um produto ou serviço que se encaixe na necessidade do cliente como uma luva, esse é o product market fit. Ele é um pré-requisito bem visado no sucesso de um produto. Quando o estabelecimento realiza essas parcerias com outros negócios e integra inclusive clientes nessa experiência, as chances de que o resultado ao qual se chega seja positivo são altas.   
  • Ideias e mais ideias: o envolvimento com a inovação aberta permite que os braços alcancem ideias que talvez nunca teriam sido pensadas usando um outro método convencional. O conhecimento de mais pessoas que podem ter outra percepção da mesma coisa que você tem é muito importante. O processo de inovação requer muitas ideias, já que nem todas sairão do papel e irão trazer os resultados almejados.
  • Mudança de hábito: muitas vezes nem é necessário apostar em algo do zero para seu negócio. As inovações podem acontecer para coisas que já existem e que você já usa no seu dia-a-dia, mas ainda não percebeu. E com a inovação aberta as chances de um parceiro ver elas para você só aumentam.
  • Menores riscos, menores custos, menores prazos: quando se participa da inovação aberta, o intercâmbio entre empresas é algo muito benéfico. Isso porque essa troca pode fazer com que empresas pequenas (que geralmente sofrem com a falta de recursos) realizem boas trocas de experiências com empresas grandes. Isso ao mesmo tempo em que as grandes podem aproveitar os processos ágeis das pequenas.

Por onde começar e como implementar

Um fato que une todas as empresas e organizações é que elas almejam a excelência no que fazem. E utilizar o método da inovação aberta é uma das maneiras de se alcançar isso. Ele é capaz de definir objetivos e a orientação de atividades. Para você prosseguir com esse processo, inicialmente é necessário responder algumas perguntas:

  • O que você deseja alcançar com a inovação aberta?
  • Quais objetivos corporativos a inovação aberta atende?
  • Como operar a inovação aberta de acordo com a situação do seu negócio
  • Quais oportunidades você usaria e por quê?

É muito importante saber quais seus objetivos desde o princípio e tê-los definidos. Uma forma de achar um norte e saber como implementar a inovação aberta  é participando de centros de inovação.

 
Exemplos de inovação aberta

Existe uma série de exemplos e modelos de negócio para aqueles que desejam seguir o modelo de inovação aberta. Desde o modelo de cocriação, onde a empresa chama clientes e fornecedores para que eles possam trabalhar em parceria até o corporate venture, em que grandes corporações investem em startups menores para que elas possam desenvolver soluções para ambas os negócios. O fato é que a inovação aberta por si só faz com que sua empresa fique anos-luz à frente das demais.

Você já estava familiarizado com esse conceito de inovação aberta? Ficou com alguma dúvida sobre o processo ou gostaria de compartilhar alguma experiência com a gente? Escreva nos comentários! Até mais!

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *