Aprendizados e reflexões tem feito parte constante da pandemia do COVID-19. Buscando mostrar histórias inspiradoras e para estimularmos a criatividade da nossa rede, estreamos o quadro “Faz Chover” nos conteúdos da Orgânica Evolução Exponencial, o que me inspirou a contar para vocês a história do Luca Pucci, fotógrafo de São Paulo.

Conversar com o Luca traz sempre um novo aprendizado e uma nova maneira de enxergar o mundo. Foi com esse intuito que ele criou o Janelas Abertas, projeto onde ele fotografa pessoas em suas janelas com um drone, retratando o novo cotidiano e cenário que todos nós fomos abruptamente inseridos.

Foto: Luca Pucci, 2020

Para ele, o Janelas Abertas era sua maneira de se expressar no momento atual e trazer um novo significado e contexto criativo para a enxurrada de conteúdo que todos estamos consumindo, principalmente pelas redes sociais. Durante nosso papo, o Luca compartilhou vários dos ensinamentos que a fotografia à distância trouxe nesse período; fazendo um paralelo com nossas realidades, acredito que todos nós temos um pouco a aprender com ele.


“Para atingir resultados diferentes, temos que fazer coisas diferentes — é o que a pandemia tem mostrado para nós”


Um dos grandes desafios encontrados foi fazer as fotos com pouca ou nenhuma comunicação com as modelos. Para vencer essa barreira, o fotógrafo teve que aprender a inverter o protagonismo e se tornar observador, deixando com que as fotografadas criassem mais e confiassem no seu processo.

Quando perguntei se alguém não havia topado, ele disse que não. Inclusive, quem topava, ele perguntava se podia ser no dia seguinte. “Estamos todos em casa. Não tem desculpa para não fazermos”.

Na Organica, utilizamos muito metodologias ágeis e Design Thinking com nossos clientes, e buscamos trazer a reflexão de que é melhor errarmos rápido para corrigirmos mais rápido ainda. Em um cenário global que muda a cada instante, é preciso se adaptar e ser criativo para conseguirmos atingir nossos objetivos e, no caso do Luca, conseguir exercer a sua arte. Apesar das limitações que um fotógrafo encontra nesse cenário, ele decidiu testar rápido para ver no que dava e teve uma ótima surpresa com o resultado.


“Como o drone tem uma bateria muito curta, o tempo se tornou uma limitação. Percebi que, com restrição de tempo e ferramentas, conseguia fazer alcançar um bom resultado. Muitas vezes, com muitos recursos, você acaba enrolando e achando mais impeditivos”.


Foto: Luca Pucci, 2020

O projeto Janelas Abertas já foi compartilhado 3 vezes pelo projeto americano Mass Isolation Format e o Luca já fotografou 16 janelas com as mais variadas atividades: pintura, ioga, ballet e por aí vai. Inclusive, algumas marcas já têm demonstrado interesse em fotografar suas janelas como forma alternativa de produção de conteúdo durante esse período.

Até quando o projeto continua? “Quando a quarentena acabar. O projeto acabar tem a simbologia que o que estamos passando vai terminar também”.

Quer conhecer mais dos projetos do Luca? Acesse as redes sociais dele (@elelucapucci e @lucapuccistudio) e acompanhe a #janelasabertas no Instagram.


https://www.lucapucci.com.br/ / https://www.linkedin.com/in/amanda-antonon/

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *